Nélida Prado.jpeg

NÉLIDA PRADO

Assistência de Direção:

Ato Variado (Cefar(t)) (2004)

 

O convite para a montagem do 1º estágio dos formandos de 2004, do CEFAR(T) veio com a sugestão de foco nas artes do palhaço. A nossa pesquisa nos levou ao poder do RISO, que está na essência da festa dionisíaca, na festa dos loucos, na festa dos bêbados... (Assim Falou Zaratustra). Embarcamos, literalmente, com os devidos narizes vermelhos, figurinos, malas, baús e barris nessa viagem, onde nos encontramos com Diogo Dias, um marinheiro cômico, da esquadra de Cabral, que nos fez pousar um olhar modernista sobre o Brasil, que se revela na voz dos trovadores, na irreverência dos palhaços, nas folias pagãs e nas mambembices do circo. Partimos daí para construir uma montagem coletiva/colaborativa, que exigiu uma imersão/vivência artística de todos os envolvidos no processo. O primeiro experimento foi uma viagem de trem de Belo Horizonte para Vitória, onde os atores puderam exercitar exaustivamente, de vagão em vagão, ao longo de todo o trajeto, seus incipientes esquetes cômicos. Na sequência, com a transferência de todas as atividades do CEFAR (Palácio das Artes) para a Estação de Arte Kabana, sede do Grupo Kabana, no Marzagão, Sabará, o trabalho de criação se tornou uma residência artística. O espetáculo foi estruturado nos moldes do Teatro-Pavilhão, tendo no 1º ato os números circenses, entradas e reprises de palhaços e no 2º ato a encenação de dois contos de autores modernistas, Antônio de Alcântara Machado, com sua comédia Apólogo Brasileiro sem Véu de Alegoria e Guimarães Rosa, com Sinhá Secada, uma tragédia ambientada pelo autor na Vila Marzagão dos anos 1930. ATO VARIADO ficou em cartaz por duas semanas, na Estação de Arte Kabana, realizando 8 sessões, atingindo, especialmente, um público local, sempre com ingressos esgotados. A Direção geral do espetáculo foi de Mauro Xavier, meu parceiro e companheiro de longa data e tivemos a alegria de poder dividir essa empreitada com os competentes professores e amigos: Lúcia Ferreira, na Preparação Corporal, Gil Amâncio e Marco Flávio Alvarenga na Preparação Musical e Vocal.

 

 

Nélida Schmidt Prado é atriz, professora e dramaturga, formada em Letras pela PUC Minas. Iniciou a sua formação artística em cursos livres de teatro, circo e teatro de bonecos. Consolidou sua experiência integrando as montagens dos espetáculos do Grupo Teatro Kabana, onde atua e é responsável pela dramaturgia, desde 1980.

Última atualização:13/09/2021