cida falabela.jpg

CIDA FALABELLA

Direção Geral:

“A Alma Boa de Setsuan” (Cefar(t)) (1995)

 

“Minha montagem no Teatro Universitário, minha experiência, foi em 1995, com o texto original de Brecht “ A Alma Boa de Setsuan”. Era uma turma com 20 atores, uma turma completa. Na época, quem coordenava a montagem era o Fernando Limoeiro e foi um processo muito intenso de criação junto com os atores. Nós fizemos juntos a adaptação, um tratamento no texto, porque era um texto realmente muito denso e nós optamos por criar uma cena onde os atores ficavam em cena todo tempo. O espetáculo era sem coxias, os atores ficaram sentados em dois bancos na lateral. E, então, você via os atores – como diz o Brecht, mostrando que mostram, né?

Eles entraram em cena para mostrar seus personagens,  alguns personagens eram feitos por dois atores também, para poder dar oportunidade a todos de vivenciarem uma experiência de construção de personagens no caso do personagem épico. Foi um processo muito rico e intenso que, inclusive, se desdobrou depois. Fizemos apresentações em outros lugares: em Santa Luzia, fizemos uma temporada longa no Teatro da Praça. Foi um mergulho profundo na obra do Brecht  e muito rico para todos nós esse encontro.

Eu passei um semestre, porque a formatura era isso, a gente começava as conversas no semestre anterior, e a formatura foi no segundo semestre de 1995. Eu participei intensamente desse semestre no Teatro Universitário. Normalmente, a formatura do 1º semestre era com alguém que era professor e no segundo semestre com um convidado. A gente ensaiava todos os dias, então de segunda a sexta, praticamente todas as noites. Eu me lembro que o Glicério Rosário fez a preparação corporal, estava junto comigo também, foi uma presença muito importante, e o (Fernando) Limoeiro também, que traz esse Teatro Popular nordestino, foram muito importantes as orientações dele de toda a escola, de todos com quem convivemos, ali com os professores que estavam também, vamos dizer, à disposição da montagem na época."

 

Maria Aparecida Vilhena Falabella é formada em História, com mestrado em Artes pela UFMG.

Foto: Acervo Pessoal

Última atualização: 07/07/2021