Raquel.JPG

RAQUEL CASTRO

Direção Geral e Direção Musical:

“Rosinha do Metrô" (TU) (2010)

 

“Em 2009, fui contratada como professora substituta de História e Literatura do Teatro e acabei assumindo também a disciplina de Interpretação devido à exoneração de um professor da área. Em 2010 (há exatos 10 anos!), continuei com o 3º ano para dirigir a turma de 15 formandos daquele ano. Rosinha do Metrô, texto original do professor, diretor e dramaturgo Fernando Limoeiro, estreou dia 08 de dezembro, às 21h, na Gruta, espaço alternativo localizado na Rua Pitangui, Bairro Horto, na época, sede da Cia. Maldita de Teatro. Rosinha do Metrô era um texto inédito que abordava a vida dos retirantes nordestinos nas capitais do país a partir de uma história lúdica e comovente que aproximava o universo urbano do imaginário sertanejo. O texto fazia referência à construção do metrô em uma grande cidade brasileira no final da década de 1970 e recriava a história das personagens que ajudaram a construí-lo, especialmente uma travesti conhecida como Rosinha do Metrô.

 

Estive no TU como professora substituta entre os anos de 2009 e 2011 e, além da direção da montagem de 2010 contribuí também com a dramaturgia do espetáculo de formatura ‘A Via Crucis do Corpo’.”

Raquel Castro de Souza é Pesquisadora, atriz e diretora de teatro. Professora de Interpretação Teatral do Departamento de Artes Cênicas da UFOP. Integrante do Coletivo Mulheres Encenadoras. Integra o grupo de pesquisa CRIA - Artes e Transdisciplinaridade da Escola de Belas Artes/UFMG, no eixo Performatividade e Política. Foi professora do Departamento de Arte, Design e Tecnologia do CEFET-MG. Doutora em Artes, ênfase em Artes da Cena, pelo Programa de Pós-Graduação em Artes EBA/UFMG com estágio de pesquisa (doutorado-sanduíche) no Centro de Pesquisa Eur'ORBEM (dupla tutela: Université Paris-Sorbonne/CNRS), no eixo Artes e Transculturalidade, sob a supervisão da Dra. Marie-Christine Autant-Mathieu, bolsa PDSE/CAPES. Possui Licenciatura em Educação Artística - Habilitação em Música pela UEMG, Curso de Formação de Ator pelo Teatro Universitário da UFMG (2003) e Licenciatura em Letras/Habilitação Português-Francês pela UFMG (incompleto). Ocupou, entre 2010-2018 o cargo efetivo de Técnica de Nível Superior em Arte Educação na Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte (FMC/PBH) atuando na área da gestão cultural e políticas públicas na Diretoria de Promoção dos Direitos Culturais: Acesso, Protagonismo e Formação (Gerência de Coordenação de Centros Culturais e Núcleo de Formação e Criação Artística e Cultural). Exerceu o cargo em comissão de Gerente da Escola Livre de Artes (ELA/FMC).  Trabalhou como diretora e/ou atriz em diversos espetáculos e coletivos, entre eles: Delírio & Vertigem (Rita Clemente e Jô Bilac), O que você foi quando era criança? (Rita Clemente e Lourenço Mutarelli), As Grandes Lonas do Céu (Cia. Candongas), Nossa Senhora (coletivo Toda Deseo), Guerrilha (solo de Idylla Silmarovi), Eles Também Falam de Amor (Lélia Rolim), Ópera Bruta (coletivo Bacurinhas) e Quem vai olhar as crianças? (convenção espetáculo online).

 

Foto: Acervo Pessoal

Última atualização: 09/07/2021